Notícias

Beirute terá palestra sobre relações Brasil-Líbano

11 de julho de 2017

Professor Roberto Khatlab falará em português em evento nesta quarta-feira (12). Palestra para grupo de turistas também é aberta ao público em geral. Entrada é gratuita.

São Paulo – As relações históricas, culturais e comerciais entre brasileiros e libaneses serão tema da palestra Líbano, panorama geral e amizade com o Brasil, que ocorrerá no Centro Cultural Brasil Líbano, em Beirute, na quarta-feira (12).

A palestra será ministrada em português por Roberto Khatlab, diretor do Centro de Estudos e Culturas da América Latina (Cecal) da Universidade Saint-Esprit de Kaslik (Usek). O evento é organizado para um grupo de 90 turistas brasileiros de origem libanesa que visitam o país, mas também é aberto a interessados em geral que entendam a língua portuguesa.

“Vou falar sobre a história do Líbano desde os fenícios até a grande imigração de libaneses ao Brasil que ocorreu em 1880 e também a viagem de D. Pedro II, que ocorreu quatro anos antes”, conta Khatlab, sobre a ida do imperador ao país árabe.

“O Brasil estava precisando de mão de obra e viu nos árabes o grupo ideal para fazer circular mercadorias no Brasil. Isso levou muitos libaneses a se instalar no Brasil”, explica o professor.

Khatlab vai contar ainda sobre a volta de muitos libaneses que viviam no Brasil ao seu país de origem, a partir de 1920. “Com o fim do Império Otomano e o início do mandato francês, muitos libaneses retornaram ao Líbano (com suas famílias) e começaram uma colônia de brasilibaneses”, diz.

Segundo o professor, hoje há 15 mil brasilibanses, que são libaneses de origem brasileira ou que viveram no Brasil, morando no país árabe. “A relação entre o Brasil e o Líbano é uma relação mais humana, já que geografica e politicamente estamos mais distantes”, aponta.

Ele lembra ainda que há muitos brasilibaneses de destaque na sociedade libanesa, como políticos, artistas , escritores e comerciantes. O comércio, inclusive, é outro tema de destaque na palestra do professor.

“Vou falar de empresas de brasilibaneses que trabalham com o Brasil. O café Super Brasil, por exemplo, é o maior empreendimento deste tipo no mercado.” A marca, conta Khatlab, foi fundada pelo libanês Chucri Makari nos anos 1970 e, atualmente, importa mais de 150 contêineres por ano de café do Brasil. Makari viveu no Brasil e também foi cônsul honorário do Brasil na cidade libanesa de Trípoli, de 1993 a 2012.

A atuação de mulheres brasileiras que foram morar no Líbano e seu sucesso nos negócios e o novo livro que Khatlab está escrevendo sobre a imigração de brasileiros para o Líbano também serão detalhadas durante o evento.

Serviço
Palestra: Líbano, panorama geral e amizade com o Brasil
Dia 12 de julho, das 18h às 20h
Local: Centro Cultural Brasil Líbano
Mar Mitr street, Trad Building, Achrafieh, Beirute
Entrada gratuita
Vagas limitadas. Interessados devem entrar em contato pelo telefone 01-322-905