Notícias

Egito recebeu menos turistas em abril

07 de junho de 2016

São Paulo - A quantidade de turistas que visitou o Egito em abril caiu 54% em comparação com o mesmo período do ano anterior, segundo o balanço divulgado nesta terça-feira (07) pela Agência Central de Mobilização Pública e Estatística do Egito (Capmas, na sigla em inglês). De acordo com a instituição, 425 mil estrangeiros foram ao país do Norte da África no mês. Um ano antes, haviam sido 923,9 mil. Eles também passaram menos noites no país árabe: foram 2,4 milhões de noites em abril deste ano ou 74,6% menos do que as 9,6 milhões de noites em igual mês de 2015.

A Europa Ocidental enviou a maior parte de turistas para o Egito, 35% do total. Os países do Oriente Médio enviaram 27,8% e, entre estes, os sauditas corresponderam a 30%. Do Leste Europeu, que enviou 13,2% dos estrangeiros ao Egito, a maior parte era ucraniano. Turistas procedentes da África, Ásia e Américas corresponderam a 24% do total.

Os países árabes enviaram mais turistas ao Egito, segundo dados da Capmas. Foram 150,8 mil visitantes da região em abril, um aumento de 3,2% sobre igual mês do ano passado. Eles corresponderam a 35,5% do total de turistas ao Egito.

De acordo com informações do jornal estatal Al Ahram, a queda no fluxo de visitantes foi provocada pela retração na quantidade de visitantes da Rússia, país que é um dos principais emissores de turistas ao Egito. Desde outubro do ano passado, quando um avião da companhia russa Metrojet foi derrubado por terroristas na Península do Sinai, a Rússia suspendeu os voos para o Sinai.

Ainda segundo as informações do Al Ahram, a queda de outro avião, um Airbus da EgyptAir em maio, também afastou os turistas do Egito. A aeronave caiu no Mar Mediterrâneo quando se aproximava do Cairo, após decolar de Paris. As causas desta queda ainda são investigadas. Mas esse impacto ainda não está refletido nos dados divulgados, que são de abril. 

O setor turístico é uma das principais fontes de renda e de empregos para a economia egípcia. O objetivo é retomar nos próximos anos os patamares obtidos em 2010, o melhor ano já vivido pelo setor. Na ocasião 14,7 milhões de estrangeiros visitaram o Egito. Desde então, o país enfrentou uma crise política que resultou na renúncia do presidente Hosni Mubarak, em 2011, e na deposição de Mohamed Morsi, em 2013, razões que afastaram os visitantes.