Notícias

Exportações de celulose cresceram até abril

30 de maio de 2016

Receita do setor de árvores plantadas no mercado externo avançou 7,3% nos quatro primeiros meses do ano e ficou em US$ 2,6 bilhões. Produto com maior peso nas exportações é a celulose.

São Paulo – A receita de exportações do setor de árvores plantadas cresceu 7,3% de janeiro a abril deste ano sobre o mesmo período do ano passado, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (30) pela Indústria Brasileira de Árvores (Iba), associação que congrega empresas da área. A celulose, produto com maior representatividade na balança comercial do segmento, teve avanço de 11% no faturamento com vendas externas na mesma comparação.

Os envios ao exterior de produtos do setor - que incluem celulose, painéis de madeira e papel - renderam US$ 2,6 bilhões nos quatro primeiros meses deste ano, contra US$ 2,4 bilhões de janeiro a abril do ano passado. Em 2016, a comercialização foi superior em US$ 177 milhões. A celulose sozinha teve receita de exportações de US$ 1,72 bilhão no primeiro quadrimestre do ano passado e de US$ 1,91 bilhão em iguais meses deste ano.

As exportações de painéis de madeira também avançaram no quadrimestre, em 21,1%, de US$ 57 milhões para US$ 69 milhões, mas esse é o produto de menor peso na balança do setor. O papel é o item que vem logo após a celulose em representatividade no comércio exterior. Ele gerou receita de US$ 621 milhões de janeiro a abril no mercado externo, mas houve queda de 3,9%, já que nos quatro primeiros meses de 2015 o faturamento somou US$ 646 milhões.

A região do mundo que mais comprou celulose do Brasil de janeiro a abril foi a Europa, seguida da China e da América do Norte. Já as exportações de papel foram principalmente para América Latina, depois para Europa e América do Norte. Os painéis de madeira também tiveram como primeiro destino a América Latina. A segunda região que mais comprou o produto do Brasil foi a América do Norte e a terceira foi Ásia/Oceania.