Notícias

Exportações do agronegócio subiram 4% no semestre

07 de julho de 2016

São Paulo – As vendas internacionais da pecuária e agricultura brasileiras renderam US$ 45 bilhões no primeiro semestre deste ano, valor 4% maior do que de janeiro a junho de 2015, quando ficaram em US$ 43,2 bilhões. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (7) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Três dos principais setores exportadores do agronegócio, o complexo soja, o complexo sucroalcooleiro e a área de cereais, farinhas e preparações, foram os maiores responsáveis pelo desempenho, com avanço de 7,9%, 15,7% e 53,6%, respectivamente. Também contribuíram para o crescimento fibras e produtos têxteis, cujas vendas subiram 21,1%.

O complexo soja, que inclui grãos, farelo e óleo de soja, foi o setor que mais exportou no agronegócio brasileiro no período, com US$ 17,3 bilhões. Em seguida, o segundo maior exportador foi o segmento de carnes, com US$ 6,98 bilhões, e depois o de produtos florestais, com US$ 5,02 bilhões. Então veio o complexo sucroalcooleiro, que inclui açúcar e álcool, com US$ 4,46 bilhões, e depois o de cereais, farinhas e preparações, com US$ 2,4 bilhões.

A Ásia foi a região do mundo que mais importou produtos gerados no campo brasileiro no primeiro semestre, seguida pela União Europeia, Oriente Médio, Nafta e África. As vendas para os asiáticos subiram 13,5% de janeiro a junho de 2016 sobre os primeiros seis meses do ano passado, e as para o bloco europeu caíram 5,1%. Também recuaram as exportações para Nafta, em 4,4% e para os africanos, em 3,4%. Para o Oriente Médio, houve aumento de vendas em 5,3%.

Em junho individualmente o agronegócio brasileiro exportou US$ 8,31 bilhões, valor que caiu 8,9% sobre o mesmo mês do ano passado. Complexo soja e carnes tiveram diminuição de exportações, mas complexo sucroalcooleiro vendeu mais. Com importações de produtos agrícolas e pecuários no valor de US$ 1,09 bilhão, a balança do setor ficou com superávit de US$ 7,22 bilhões no mês. No semestre, o agronegócio teve superávit no comércio internacional de produtos de US$ 38,91 bilhões. As importações somaram US$ 6,09 bilhões de janeiro a junho.