Notícias

FMI aprova empréstimo ao Iraque

08 de julho de 2016

São Paulo – A diretoria executiva do Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovou acordo no valor de US$ 5,34 bilhões com o Iraque. Segundo informações divulgadas nesta quinta-feira (07), o convênio do tipo Stand-By Arrangement (SBA) tem por objetivo auxiliar o programa de reformas do governo do país e terá duração de três anos. O SBA é o principal mecanismo de financiamento do Fundo e é utilizado por países com problemas em seu balanço de pagamentos.

A decisão da diretoria torna disponível um primeiro desembolso de US$ 634 milhões. O baixo preço do petróleo nos mercados internacionais tem forte impacto nas economias de países que dependem das exportações da commodity, pois esta costuma ser a principal fonte de divisas destas nações, quando não é também a maior fonte de verbas orçamentárias.

De acordo com o FMI, o programa de reformas do Iraque pretende resolver problemas urgentes de balanço de pagamentos, ajustar os gastos públicos à realidade dos preços do petróleo e garantir sustentabilidade à dívida do país. O pacote prevê medidas também de proteção social, fortalecimento da gestão fiscal, estabilização do setor financeiro e combate à corrupção. “O Iraque precisará do apoio da comunidade internacional para implementar estas políticas”, diz comunicado do Fundo.

“A economia do Iraque foi duramente atingida por um choque duplo vindo dos ataques do EI (Estado Islâmico) e da forte queda dos preços globais do petróleo”, disse o vice-diretor gerente do FMI e presidente em exercício da diretoria, Min Zhu, segundo nota da instituição. “As medidas adotadas pelas autoridades para lidar com este choque duplo são apropriadas”, acrescentou.

Em julho do ano passado, o Iraque já havia recebido um empréstimo de US$ 1,24 bilhão do FMI na modalidade de Rapid Financing Instrument, utilizado em casos de problemas urgentes no balanço de pagamentos. Ele pode ser usado em momentos de crise resultantes de choques nos preços de commodities, desastres naturais, conflitos e em outras situações emergenciais.

Segundo dados do Fundo, o Produto Interno Bruto (PIB) do Iraque se contraiu 0,4% em 2014 e 2,4% em 2015 em termos reais.