Notícias

Mais países estão dependentes de commodities, diz ONU

13 de outubro de 2017

Relatório da Unctad mostra que aumentou em nove o número de nações em desenvolvimento que dependem das exportações de produtos básicos entre 2010 e 2015.

São Paulo – A Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad) informou nesta sexta-feira (13) que nos últimos anos aumentou a dependência de países em desenvolvimento na exportação de commodities, matérias-primas com cotações internacionais. Segundo o relatório Situação da Dependência nas Commodities, elaborado pela agência da ONU, 91 de 135 nações em desenvolvimento têm esta dependência. O número aumentou em nove países de 2010 a 2015.

No mesmo período, o valor das exportações de commodities por países em desenvolvimento aumentou 25%, para US$ 2,55 trilhões. As nações que passaram a integrar a lista de dependência em commodities são as Ilhas Comores, Eritreia, Madagascar, São Tomé e Príncipe, Sudão, Cabo Verde, Libéria, Suriname, Coreia do Norte, Afeganistão e Tuvalu. Ao mesmo tempo, deixaram o grupo Indonésia e Nicarágua, daí o aumento de nove.

A Unctad considera um país dependente de commodities quando estes produtos respondem por mais de 60% do valor de suas exportações de bens. O Brasil e 15 dos 22 países árabes estão dentro deste conceito, de acordo com a agência da ONU. Quando o percentual passa de 80%, a nação é considerada “extremamente dependente das exportações de commodities”. Se enquadram nesta situação sete de cada dez países da lista de dependentes.

A instituição considera que a dependência afeta negativamente variáveis de desenvolvimento humano como expectativa de vida, educação e renda per capta. Segundo a Unctad, dois terços dos países nesta situação têm índice de desenvolvimento humano baixo ou médio.

“No contexto da dramática volatilidade dos preços das commodities, países em desenvolvimento vão ter que fazer um grande esforço para atingir as Metas de Desenvolvimento Sustentável [da ONU para 2030], a não ser que eles rompam as correntes da dependência nas commodities”, disse o secretário-geral da Unctad, Mukhisa Kituyi, de acordo com nota da entidade. “Muitos países em desenvolvimento são dependentes das commodities há três décadas e é preocupante ver que o número está aumentando”, acrescentou.

A África é a região que mais concentra países dependentes de commodities, seguida da Ásia e Oceania, e da América Latina e Caribe. Segundo a Unctad, 41% dos países da lista são dependentes de exportações agrícolas, 30% de combustíveis, e 23% de minérios e metais.