Notícias

Ministro do Esporte garante segurança nas Olimpíadas

07 de julho de 2016

São Paulo – O ministro do Esporte, Leonardo Picciani, garantiu que haverá segurança na cidade do Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos, que começam em 05 de agosto. Este foi um dos temas tratados em uma teleconferência com a imprensa internacional nesta quinta-feira (07). Além da atuação das forças brasileiras, Picciani lembrou que há a colaboração de profissionais de mais de cem países que estão trabalhando em um centro integrado de segurança na capital fluminense.

“O Ministério da Justiça, o Ministério da Defesa, as Forças Armadas e a Polícia do Rio de Janeiro tomaram todas as medidas necessárias para realizar os Jogos Olímpicos com segurança”, afirmou.

Segundo ele, haverá um efetivo de mais de nove mil homens da Força Nacional de Segurança atuando durante a competição. Com exceção dos afastamentos por questões de saúde, disse o ministro, todos os policiais do estado do Rio de Janeiro estarão trabalhando no período dos jogos. 

“O Rio de Janeiro tem um histórico de sediar grandes eventos, como a final da Copa do Mundo, a final da Copa das Confederações, o encontro com o Papa Francisco, a Rio +20. Não tivemos qualquer incidente grave com questões de segurança (nestas ocasiões)”, apontou Picciani, sobre eventos recentes ocorridos no município.

A contaminação pelo vírus zika, outra preocupação de muitos estrangeiros que pensam vir ao Brasil, também foi comentada pelo ministro. “O combate ao zika e ao [mosquito] aedes aegypti é uma prioridade do Brasil. O Ministério da Saúde tem tomado todas as providências no combate ao mosquito”, disse.

De acordo com o ministro, houve uma redução de cerca de 90% nos casos de contaminação pelo vírus zika na cidade do Rio de Janeiro. Segundo Picciani, em janeiro, a cidade teve sete mil casos de contaminação, número que caiu para 700 em maio. “Chegaremos próximo a zero casos no mês de agosto”, afirmou.

Picciani lembrou que foram realizados 43 eventos-testes para os Jogos Olímpicos, com sete mil atletas, e que não houve qualquer caso de contaminação entre os participantes.

O ministro também falou sobre a expectativa de medalhas para o Brasil nos Jogos. “Temos uma meta que é estar entre os dez primeiros colocados. O Brasil investiu como nunca na preparação de atletas, com o bolsa-atleta, o bolsa-pódio, investiu em instalações e equipamentos. Esperamos uma atuação de sucesso da delegação brasileira”, ressaltou. Os dois tipos de bolsas são de patrocínio para atletas. Para os jogos paralímpicos, Picciani disse que a meta brasileira é ficar entre os cinco primeiros colocados.

Sobre a inauguração da linha 4 do metrô do Rio de Janeiro, que está marcada para ocorrer em 31 de julho, Picciani disse que todos os testes necessários foram feitos para garantir o bom funcionamento do transporte. Durante os jogos, ele lembrou, a linha servirá apenas aos detentores de ingressos e outras pessoas que estejam relacionadas ao evento, como voluntários e profissionais que trabalhem nas competições. “Depois dos jogos, o metrô vai ser aberto ao público e será um dos legados [das Olimpíadas] para a cidade”, apontou.

Questionado sobre o nível de poluição nas águas onde ocorrerão provas como as de vela, o ministro garantiu que estes locais já foram despoluídos. “As áreas onde ocorrerão as competições olímpicas estão despoluídas”, afirmou.

Sobre a Baía de Guanabara, Picciani disse que o local já teve 55% de suas águas despoluídas, nível que ainda está abaixo da meta de 80% estabelecida para aquelas águas. “Continuaremos o trabalho de despoluição não só pelos jogos, mas pela vida dos que moram e visitam a cidade dos Jogos Olímpicos”, assegurou.

A presidente Dilma Rousseff, disse o ministro, terá seu lugar garantido na abertura das Olimpíadas. “A presidente Dilma estará convidada a participar da cerimônia de abertura na tribuna de honra do Maracanã em um espaço exclusivo”, disse. Segundo Picciani, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, assim como outros ex-presidentes do Brasil, também estão convidados a participar da cerimônia de abertura.

Em relação ao público do evento, Picciani disse que, de acordo com informações do comitê Rio 2016, 70% dos ingressos para as competições já foram vendidos. “Temos a convicção de que os Jogos serão um sucesso”, concluiu.