Notícias

Nova regra para importar genética avícola

13 de maio de 2016

Processo de compra de pintos e ovos férteis no exterior precisará de parecer técnico da ABPA e aprovação prévia no Mapa, segundo instrução normativa publicada nesta semana.

São Paulo - Os processos de importação de material genético avícola deverão ter parecer técnico prévio da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e aprovação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), segundo informações divulgadas pelo Mapa nesta sexta-feira (13), com base em instrução normativa do dia 11 de maio. O material inclui pintos e ovos férteis e o documento será feito com base em provas zootécnicas apresentadas por produtores de planteis de multiplicação nos seus países de origem.

Até então, os critérios para importação eram feitos pela União Brasileira de Avicultura (Uba) e pela Associação Brasileira de Exportadores de Frango (Abef), que se fundiram gerando a ABPA. Segundo a instrução, também os estabelecimentos que se dedicam à importação de material genético avícolas estão obrigados ao registro na Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA).