Notícias

Remessas de expatriados em Omã somam US$ 11 bilhões

06 de julho de 2016

São Paulo – As remessas de dinheiro ao exterior feitas por expatriados que trabalham em Omã ultrapassaram pela primeiras vez os 4 bilhões de riais omanitas (US$ 10,4 bilhões) em 2015, segundo o Banco Central do país árabe. Os envios somaram 4,226 bilhões (US$ 11 bilhões), um aumento de 6,7% sobre o total de 2014. As informações são do jornal Oman Daily Observer.

De acordo com o diário, o banco atribuiu o desempenho ao aumento do número de empregos para estrangeiros no sultanato, principalmente no setor privado. As remessas ao exterior vêm crescendo todos os anos desde 2010.

Dados do Centro Nacional de Estatísticas e Informações (NSCI) mostram que o número de expatriados em Omã chegou a pouco mais de 2 milhões de pessoas em maio deste ano, sendo que a população total do país é de 4,44 milhões de habitantes.

É muito comum a contratação de trabalhadores expatriados nas nações árabes do Golfo, e o dinheiro que estas pessoas enviam para suas famílias é fonte importante de divisas em seus países de origem, especialmente na Ásia e na África.

O jornal observa, porém, que o aumento das remessas tem impacto nas contas externas de Omã. No ano passado, o país acumulou déficit de 4,2 bilhões de riais (US$ 10,9 bilhões), segundo estimativa do Banco Central, contra um superávit de 1,6 bilhão de riais (US$ 4,15 bilhões) em 2014.