Notícias

Saudi Aramco prepara oferta de ações para 2018

05 de outubro de 2017

São Paulo – A companhia saudita de petróleo Saudi Aramco fará sua oferta pública inicial (IPO) no segundo semestre do ano que vem, de acordo com afirmação feita pelo ministro saudita da Energia, Indústria e Recursos Minerais, Khalid Al-Falih, nesta quinta-feira (5), na Rússia. Falih também é presidente da Saudi Aramco.

Autoridades sauditas estão na Rússia para assinar uma série de acordos e participaram de um fórum do setor de energia em Moscou, capital do país, de acordo com notícia publicada no site Gulf Business. "O trabalho está em curso para listar a Saudi Aramco em 2018", disse também o presidente-executivo da companhia, Amin Nasser.

De acordo com o ministro Falih, a  entrada da Saudi Aramco no mercado de ações será um catalisador para a abertura da economia saudita. O plano é fazer uma oferta pública de 5% do capital da empresa, como parte do plano Visão 2030 do governo, que tem como meta uma reforma abrangente para diversificar a economia local.

Parte do dinheiro conseguido com a abertura de capital deverá ser usado para desenvolver outros setores e indústrias no país árabe. A listagem está planejada para ser feita na bolsa saudita e em uma outra no exterior a ser definida. As principais concorrentes são as bolsas de Nova York, de Londres e de Hong Kong, segundo o Gulf Business. 

O rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud, também está na Rússia para uma visita de estado. Vários acordos de investimentos serão assinados, além de finalizada a criação de um fundo de US$ 1 bilhão para investir em projetos de energia, em uma iniciativa conjunta dos dois maiores produtores de petróleo do mundo. A Saudi Aramco e a empresa russa de petróleo Litasco assinaram memorando de entendimentos.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou nesta quinta-feira algumas projeções para a economia saudita e informou que o país pode ter aumento de US$ 90 bilhões no orçamento em 2020 com a implementação de novos impostos, reforma planejada de subsídios e preços de combustíveis. A economia saudita se contraiu por dois trimestres seguidos, no primeiro e no segundo deste ano, em função dos preços baixos do petróleo. O FMI espera que o PIB da Arábia Saudita se expanda 0,1% este ano e 1,1% em 2018, enquanto o setor não-petrólífero deverá crescer 1,7% e 1,3%, respectivamente.