Notícias

Sesc Vila Mariana promove oficina sobre cultura síria

18 de junho de 2016

São Paulo - O Sesc Vila Mariana vai promover em julho a atividade “Refúgios culturais: Síria”. Nela, refugiados do país árabe irão mostrar um pouco da sua cultura por meio de uma apresentação musical com instrumentos típicos, como o alaúde, que é similar a um violão, e o derbake, utilizado na percussão. Nesta atividade, a plateia vai interagir com os artistas e formar uma roda de dabke. Geralmente, apresentações de música árabe se encerram na roda de dabke, com todos dançando juntos em um círculo.

Na mesma programação, haverá uma aula aberta de caligrafia árabe e uma oficina de henna, corante utilizado nos países do Oriente e da África para tingir os cabelos e fazer tatuagens. Na oficina, os frequentadores receberão demonstrações de tatuagem.

De acordo com o técnico da programação do Núcleo Socioeducativo do Sesc Vila Mariana, Aloisio Milani, a atração está inserida no projeto de troca de experiências entre brasileiros e refugiados. Esta atividade tem o apoio da Biblioteca e Centro de Pesquisa América do Sul Países Árabes (BibliASPA), que trabalha com os refugiados que participarão do evento do Sesc.

“A busca não é fazer disso um espetáculo ou uma apresentação profissional, mas propiciar uma vivência que privilegie o diálogo e o conhecimento do outro. A riqueza da cultura árabe e síria pode, ainda, nos levar para a culinária, as danças, a pintura, o cinema, entre tantas outras áreas. No caso da atividade no Sesc Vila Mariana, escolhemos a caligrafia, a tatuagem e a roda de dabke por serem manifestações famosas dos sírios e, por consequência, estarem entre as habilidades dos que vieram para o Brasil”, afirmou Milani à ANBA.

O Sesc tem desenvolvido diversas atividades com refugiados, não apenas sírios. A assistente técnica da Gerência de Programas Sociais do Sesc São Paulo, responsável pelo trabalho com os refugiados, Denise Collus, observa que a instituição realiza projetos com refugiados desde 1995, em razão de um convênio realizado com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) e com a Caritas Arquidiocesana de São Paulo, instituição da Igreja Católica que auxilia refugiados. “O Sesc aproveita as instalações e sua experiência do trabalho cultural para trazer a temática do refúgio em suas ações”, declarou.

Serviço

Refúgios Culturais: Síria
30/07, das 15h às 18h, Grátis
Sesc Vila Mariana, Rua Pelotas, 141, São Paulo - SP
Oficina de caligrafia árabe: 60 participantes
Oficina de henna: 30 participantes
Informações: http://www.sescsp.org.br/programacao/97539_REFUGIOS+CULTURAIS+SIRIA