Notícias

Vendas de calçados aos árabes caíram

17 de julho de 2016

Envios da indústria brasileira para Arábia Saudita e Emirados recuaram nos dez primeiros meses deste ano. Exportações em geral subiram no acumulado do ano e em outubro.

São Paulo – As exportações de calçados do Brasil para os dois países árabes que integram a lista dos 20 principais destinos do produto nacional no exterior caíram no acumulado do ano até outubro. De acordo com dados da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), o recuo nas vendas para a Arábia Saudita foi de 23,4% em receita no período, sobre iguais meses de 2015, e a comercialização aos Emirados diminuiu 29,8%.

As indústrias brasileiras faturaram US$ 13,7 milhões com exportações aos sauditas de janeiro a outubro, meses nos quais embarcaram ao país 1,5 milhão de pares de calçados. A queda no volume enviado foi de 12,9%. A Arábia Saudita foi o 12º mercado do calçado brasileiro no exterior e comprou sapatos por preços 12% menores neste ano do que em 2015. O valor médio do calçado vendido ao país árabe foi de US$ 8,67.

Os Emirados foram o 13º destino do calçado brasileiro no exterior no acumulado dos dez primeiros meses do ano, com compras de US$ 12,7 milhões, o que correspondeu a pedidos de 1,3 milhão de pares. As vendas diminuíram 17,5% em volume. O preço do par de calçado comercializado foi US$ 9,69, com queda de 14,9% sobre o valor do ano passado.

Apesar do recuo nas exportações aos árabes, o setor conseguiu aumento nas suas exportações em geral de janeiro a outubro. As indústrias faturaram US$ 786,8 milhões com o mercado externo no período, montante 2,7% superior aos mesmos meses de 2015. Também houve aumento nas quantidades vendidas, de 0,6% para 97,1 milhões de pares. O preço médio do calçado comercializado subiu 2,1%, segundo dados da Abicalçados.

Em outubro individualmente o desempenho do setor no comércio exterior foi ainda melhor. As exportações avançaram 18,2% em receita e 1,2% em quantidade. As empresas faturaram US$ 84,3 milhões com o embarque de 10,2 milhões de pares.